Baías e Baronis - FCP vs Académica


(foto retirada d'A Bola)


Em primeiro lugar, deve-se dizer que ninguém mereceu o que se passou no rectângulo verde ali para os lados das Antas. O FC Porto não mereceu vencer, os adeptos não mereciam a exibição e a Académica não merecia marcar dois golos. Dito isto, foram 90 minutos de um futebol insípido, de infantilidades e displicências, de pouca inteligência e fraca capacidade física e de ânimo. B&Bs abaixo:




BAÍAS





(+) Farías. Dois golos repletos de oportunidade, a aparecer no momento certo e na altura ideal. Continuo a ficar estarrecido com a sorte deste rapaz. A bola vai-lhe ter aos pés mesmo quando não faz nada por isso, mas o que é certo é que desempenha a função principal (marcar golos) mais vezes do que devia tendo em conta o talento natural que possui. É, até ver, a primeira alternativa a Falcao na frente de ataque, e apesar de poder (e na minha opinião, dever) sair em Janeiro, tem marcado alguns golos importantes esta época.

(+) Fernando. Mais em acção que noutros jogos, falhou muitos passes e fez algumas parvoíces no meio-campo a que não estávamos habituados. No entanto, tem de se dar mérito à actuação do nosso menino. Teve de fazer o papel de Meireles e rodar a bola para os flancos, já que Raúl andava perdido no meio dos médios da Académica, e teve posse de bola a mais para o que deve ter.

(+) Já há vários jogos que Guarín mostra que quer ser titular, especialmente sem Belluschi e Valeri, mas Jesualdo não lhe faz a vontade. Mariano tem sido pouco mais que um pneu em campo e Guarín sempre que entra em campo mostra vontade de jogar e empenho (às vezes demais, admito) que não lhe tem sido reconhecido. Ainda hoje fez uma jogada excelente que depois deu no segundo golo de Farías, e na ausência dos dois argentinos do meio-campo, Guarín já merece a titularidade. E eu não gosto dele, por isso imaginem o que me custa dizer isto...

(+) Mariano. Jogou mal que se farta na primeira parte do jogo, como de costume, mas o que é incrível é não se destacou pela negativa, tão má foi a exibição do resto da equipa. Marcou o primeiro golo e aposto que nem ele sabe como é que a bola entrou. Não está numa boa fase e os adeptos continuam a apoiá-lo até um certo ponto, mas o rapaz deixa-nos tristes por não sabermos mais o que havemos de fazer com ele. Há uma jogada extraordinária no meio da 2ª parte quando passa por 3 defesas, entra na área...e centra para a linha lateral contrária. Merece um "Baía" relutante pelo golo.






BARONIS





(-) Por onde começar? Uma das piores primeiras-partes que me lembro de ver desde há muitos anos, esteve ao nível de vários jogos da época do Couceiro ou Fernandez, em que a equipa não conseguia fazer mais de 3 passes consecutivos, falhava consistentemente na finalização e era horrível de ver. Foi fraquíssimo, muito lento, com pouca garra e quase nenhuma inteligência. Um dos culpados está no próximo "Baroni".

(-) Jesualdo esteve mal, mais uma vez. Colocando Mariano novamente no meio depois do jogo de 4ª feira frente ao APOEL, mostrou que não aprendeu com a experiência. Mariano até nem teve culpa, é obrigado a jogar naquela zona do terreno e não sabe, e o professor parece não saber que ele não sabe. Depois foi o arraial daquela táctica estranhíssima que vimos em campo, um 4-1-3-1-1...ou seria um 4-1-4-1? Ou talvez um 4-1-1-4? Quem descobrir que me mande um mail por favor, que eu não percebo nada disto). Rodríguez a jogar um pouco atrás de Falcao, Hulk e Mariano nas alas, Fernando como rotacionador (uff) de bola no meio-campo, e Meireles a passear alegremente entre os homens de preto, andava tudo perdido e sem saber o que fazer. Na segunda parte lá se começaram a entender melhor...mas a táctica manteve-se idêntica, com Farías no lugar de Rodríguez, numa substituição que surpreendeu todo o estádio. Cristo.

(-) Ah, o belo autocarro. 11 gajos de preto atrás do meio-campo e siga. Acabam por marcar dois golos graças à simpatia dos nossos defesas, especialmente dos centrais. É estranhamente irónico que um antigo adjunto de Mourinho, que cunhou o termo do "autocarro" para as equipas hiper-mega-defensivas, venha mostrar em campo exactamente a mesma ideia. Espero que a Académica desça de divisão.

(-) Álvaro fez o pior jogo de azul-e-branco. Nem contra o Braga tinha estado tão mal, e neste jogo foi absurda a quantidade de passes falhados. A sua inconstância está a ser constante e isso preocupa.

(-) O trio de ataque esteve muito abaixo do costume. Hulk esteve novamente egoísta e extraordinariamente mau no domínio de bola, não passou a bola quando devia e...bem, quase não passou a bola. Fraquíssimo também Falcao, com um falhanço escandaloso. Inúmeros foras-de-jogo, muita lentidão e zero golos. Mal também esteve Rodríguez, lento e sem ideias. O meu colega de Porta costuma dizer que Rodríguez é um jogador ímpar por ser o único extremo que não consegue passar pelo lateral contrário em velocidade. Hoje nem em velocidade nem a fintar. Fraco.

(-) Meireles andou a passear em campo. Só joga pelo estatuto que possui, porque não traz nada à partida e devia passar uns jogos de fora, no banco ou na bancada, para descansar as ideias e as pernas. Ou isso ou fazia-se-lhe uma tatuagem nos olhos para ter de ficar no recobro umas semaninhas.

A equipa está cansada? Talvez. Com muitos lesionados? Sim, é verdade. Tem jogadores em baixo de forma? Definitivamente sim. Mas nem tudo pode ser justificado pelas desculpas. Estamos a jogar mal e temos de subir o nível rapidamente. O problema é que com Champions', Taça e Liga Sagres, somando os jogos das selecções, os compromissos são muitos e muito seguidos. Há que recuperar a alma e a forma física, e isso só passa pelos treinos. É preciso é ter os jogadores no Olival e não em aeroportos a passear de lado para lado...

2 comments:

Dragaopentacampeao disse...

Mau de mais para ser verdade. Má propaganda ao futebol, prestada lamentavelmente pelo emblema que mais responsabilidades tem em Portugal.

Espero que tenha sido apenas um mau jogo, mas sinceramente suspeito que outros similares estarão no horizonte.

No meio de tanta mediocridade emergiu o mal-amado. Sintomático!

Um abraço

APAP disse...

Bem, de facto a Académica estava numa de defender o empate e tentar contra-ataque mas é uma forma de jogar e não só destas equipas mais pequenas... A má exibição do Porto passou, na minha opinião, por dois factores fulcrais: primeiro a disciplina táctica da Académica em termos defensivos (vi o jogo na tv e era impressionante a disciplina táctica dos homens de negro); em segundo (mas não separado do primeiro) a falta de adaptação do Porto. A forma rígida como temos jogados leva-nos a isto... basta o adversário fechar os espaço habituais e pumba, lá temos um mau jogo pela frente.

© 2008 Por *Templates para Você*