Baías e Baronis - Marítimo vs FCP


(foto retirada d'A Bola)


Fraquíssimo. A exibição mais fraca da época foi hoje protagonizada por 11+3 marmanjos que andaram 90 minutos a falhar passes, a falhar posicionamentos, a falhar intercepções e a falhar na sua profissão. Foi muito mau. Vamos a notas que se faz tarde:




BAÍAS





(+) Helton foi a única nota positiva no jogo de hoje. Lesionou-se no aquecimento mas recuperou para o jogo, notando-se no entanto alguns problemas mais para o final do jogo, onde se via o guarda-redes brasileiro claramente a coxear. Não teve culpa no golo e acaba por defender o que pôde, sendo o único no meio do marasmo geral a não falhar.





BARONIS





(-) Jesualdo, em primeiro lugar. Se a táctica de encher o meio-campo pode funcionar em jogos para onde vamos com uma perspectiva mais defensiva, mais concretamente em jogos europeus, na nossa liga não podemos hipotecar o meio-campo em função da inspiração momentânea dos homens da frente, particularmente quando esse sector da equipa está tão amorfa e ineficaz. A opção por Guarín, que compreendo nalgumas instâncias, não pode ser recorrente e alguma coisa mais teria de ser feita para melhorar o jogo da equipa a partir do centro do terreno.

(-) Quem é o número 12 do FC Porto que está a jogar em vez do Hulk? Não conheço aquele rapaz, que não consegue fazer um único drible convincente, que não passa em velocidade pelos laterais, que insiste na finta longa e no jogo de cabeça caída e que não ajuda atrás da linha de meio-campo nem que haja uma praga de gafanhotos para além dela. Se o principal homem que pode fazer a diferença acaba por o fazer, mas pela negativa...torna-se mais difícil...

(-) Não vi ainda as estatísticas, mas o número de passes falhados pelos jogadores do FC Porto é absurdo. Tanto os fáceis e lateralizados como os verticais e ascendentes (obrigado, Freitas Lobo, por enriqueceres o meu vocabulário) são falhados com o mesmo nível de empenho. Tecnicamente estamos ao nível do Salgueiros.

(-) O centro defensivo, especialmente Bruno Alves. Baba apareceu várias vezes a cabecear sem problema, sem oposição, e só não marcou porque deve ter a cabeça torta. O posicionamento tem sido muito fraco e o jogo de expectativa é o oposto do que caracterizava a equipa do FC Porto nos últimos anos. Rolando esteve menos mal, e o auto-golo é um azar tremendo, mas acontece. De notar que o homem já marcou mais golos na própria baliza que o Hulk na baliza dos outros. Se eu não fosse sócio até me ria...

(-) O que mais deve deixar lixados os adeptos é a forma como a equipa joga. A primeira ocasião de perigo apareceu aos 81 minutos! É enervante reparar na apatia enquanto o jogo decorre, na falta de pressão e na constante espera pela bola. Jogamos na expectativa, nunca na posse. Estamos parados a ver as outras equipas a trocar a bola no NOSSO meio-terreno, sem nos preocuparmos em lhes tentar tirar a bola e a estender corredores enormes pelos flancos, onde os extremos não se preocupam, ao contrário de outros anos, em ajudar os colegas que os apoiam a partir da defesa. Hulk e Rodríguez, este último ainda mais surpreendente mas com benefício da dúvida graças à fraca forma física, não ajudam atrás. Álvaro e Sapunaru, vêem-se com 2 e às vezes 3 adversários pela sua frente e não sabem o que fazer. O meio-campo (Fernando aparte) continua sem fibra, sem garra, sem capacidade de domínio, posse e controlo da bola, e é exactamente aí que começa a desfazer-se o actual castelo de guardanapos de café que é a estrutura táctica da equipa.

Estamos agora com um terço do campeonato disputado, e apesar de estamos ainda em 3º lugar e a 5 pontos da liderança, a situação não se afigura como fácil. A equipa está desanimada, com pouca vontade de jogar bem e jogar duro, e estamos, na minha opinião, piores que no ano passado por esta altura. Vamos lá apoiar a Selecção e esperar que os meninos voltem decentes e prontos para as próximas batalhas. A guerra está longe de estar perdida, por isso há que afiar as baionetas e trabalhar mais e melhor!

5 comments:

JFK disse...

Tás a ver, eu avisei...

A táctica "Baronesa" do jogo passado bem nos lixou ontem.

Se não há ninguém no meio campo que leve o jogo para a frente a equipa está reduzida apenas a três jogadas:
1 - Álvaro Pereira sobe, passa a Rodriguez que não tem mais ninguém e passa para trás.
2 - Sapunaru sobe, passa a Hulk que não tem mais ninguém e passa para trás.
3 - Bruno Alves lança à sorte para a frente à procura da cabeça do Falcao que, mesmo que ganhe a bola, não tem ninguém a ajudar.

Dragaopentacampeao disse...

Jogo decepcionante na sequência de um conjunto de jogos de fraco nível, que nem mesmo a passagem aos oitavos de finais de CL conseguiu disfarçar.

Os problemas que a equipa atravessa são mais que muitos com origens diversas: A necessidade de vender os melhores activos, a dificuldade de integração dos novos, o inicio do trabalho a conta gotas em função de aquisições tardias e chegada dos internacionais com semanas de trabalho já decorridas e por último as lesões que têm afectado um melhor rendimento.

Estou convencido que uma boa parte das aquisições tem potencial para se impor nesta equipa. Mas Jesualdo não permite.

Não compreendo como onze aquisições não tenham servido para nada!

Resta-nos apelar à nossa paciência e paixão clubista para continuar a acreditar que ainda é possível levar a nau a bom Porto.

Um abraço

José Luís disse...

3 notas soltas:

1º faltou um Baía ao golão do Rolando, foi de difícil execução, quase de costas para a baliza, em suma, tecnicamente perfeito;

2º se a ausência do habitual Baroni ao Mariano se compreende, mais difícil é perceber a falta de um Baroni ao Meireles, o comentador está a aligeirar no rigor ou então a ficar mais complacente...

3º esta equipa está claramente a precisar de um jogo com o Benfica, para espevitar, é que se repararem bem, é mesmo nas vésperas do Natal, e a equipa está a começar a pensar em que prenda há-de dar ao menino Jesus. Por outro lado, convém não esquecer que esta gente não joga com o Benfica há mais de meio ano, desde 8 de Fevº, ninguém aguenta tanto tempo sem um saco de porrada, perguntem ao Mike Tyson...
ainda que os últimos tenham sido empates...

José Luís disse...

perdão anterior, onde se lê "ao menino Jesus", deve ler-se "aos meninos do Jesus"

Jorge disse...

@Zé Luís, não é complacência, é mesmo uma questão de tempo e de economia...se eu estou sempre a dar Baronis aos mesmos acabo por desvalorizar os ditos ;)
quanto ao Benfica, ainda vai passar muita ponte por cima da água...
@JFK, a táctica funciona para outros jogos, para este não, logicamente, daí o primeiro Baroni...

© 2008 Por *Templates para Você*