Baías e Baronis - FCP vs SL Benfica












(foto retirada do MaisFutebol)

Dirigi-me para o Dragão com sensação de clássico. Creio que nenhum Portista estaria convencido que o jogo seria fácil e acredito que poucos acreditavam numa vitória. Muitos sentiam uma força de vingança, de mostrar em campo que a equipa que temos e que o futebol que mostramos tinha de ser suficiente para vencer o anunciado campeão da Liga 2009/2010, bastando para tal que houvesse empenho, garra e alma portista. Ninguém, decerto, acreditava que iríamos vencer por 3-1 depois de estar a jogar com 10 durante mais de 30 minutos. Ganhámos, com justiça e com suor, num clássico à antiga. Vamos a notas:





BAÍAS





(+) Ambiente (a parte boa). Quem ainda se lembra dos clássicos nas Antas teve de certeza um pequeno flash-back. Foi um jogo tenso, com pressão vinda das bancadas, cânticos constantes, insultos a voar de um lado para o outro, muitos nervos e várias explosões autênticas de alegria e de júbilo com os golos apontados por uma e por outra equipa. Para lá das partes más (com análise abaixo, nos Baronis), foi um Porto-Benfica como devia ser, com apoio total dos adeptos às suas equipas, com fibra e "luta" de incentivos. Deu gosto ver o jogo ao vivo, especialmente para quem vai ao Dragão para ver jogos contra Navais, Rios Aves e Olhanenses, sem intensidade, sem paixão e sem chama. Estes são os jogos que levam a malta a sair de casa e a dirigir-se para o estádio!

(+) Espírito guerreiro. Onde estava esta alma, esta vontade, esta determinação? Se tivéssemos jogado com metade desta força de vitória durante o resto do campeonato não estaríamos agora a lamentar a terceira posição e a fazer contas para perceber se a Liga Europa vai ter alguma piada. Fomos, como disse Jesualdo, heróicos. Houve luta, suor, empenho, chama, tudo que os adeptos há tanto tempo pedem e raramente viram esta temporada. Apareceu na altura certa, mas foi tarde. Valeu o esforço, rapazes.

(+) Bruno Alves. Magistral no lance do primeiro golo, onde voou por cima de Luisão, manteve uma coerência impressionante durante toda a partida, não dando grandes hipóteses a Cardozo. Ao contrário do que tem acontecido noutros jogos "grandes" (como foi exemplo o triste espectáculo que protagonizou no Algarve na final da Carlsberg Cup) esteve impecável nas marcações e abdicou das entradas violentas e excessivamente agressivas para voltar a ser o Bruno Alves que todos queremos, líder, rijo, duro, capitão. De notar que não tentou marcar um livre que fosse. É questão de perguntar: "só agora, Bruno?"

(+) Belluschi. O golo que marcou fica para sempre indelével na memória dos portistas que viram este jogo ao vivo, tal como o de Mariano ao Sporting, também este ano. É um portento de espontaneidade, de garra e de vontade, que mostrou durante todo o jogo, ainda que com poucos resultados práticos. Gostei de o ver a meter o pé aos lances, a lutar e a guerrear com o adversário.

(+) Guarín. Na TSF foi eleito melhor jogador em campo por unanimidade. Não concordo mas admito que não esteve mal, particularmente na segunda parte, já que nos primeiros 45 minutos pareceu um pouco perdido face ao melhor e mais bem entrosado meio-campo benfiquista. Teve azar no remate ao ferro porque seria mais um golo genial. Parece estar a conquistar os adeptos, mas chega tarde e já está no sopé de uma montanha bem alta...


(+) Beto. Mais um belo jogo, com algumas excelentes defesas a remates contrários e uma segurança quase imbatível a sair dos postes para cortar a soco diversos cruzamentos adversários. Continua a marcar pontos para ser escolhido por Queiroz.






BARONIS







(-) Hulk. Mais uma vez mal. É triste ver potencial a ser desperdiçado e no caso de Hulk volto a bater na mesma tecla (calma, Farías, não é para ti). Distraído, lento e desesperadamente ineficiente, continua a cometer os mesmos erros que mereceu diversos Baronis aqui na Porta 19. Tem muito que crescer.


(-) Dualidade de critérios de Olegário. Quando o Dragão se levanta a clamar justiça pelas sucessivas simulações de Coentrão e Di María depois da expulsão de Fucile exactamente pelo mesmo gesto, levantei-me também. Fiquei rouco a gritar, ficamos todos indignados com a exultante e absurda dualidade de critérios de Olegário. Jesualdo chamou-lhe cobarde. Assino por baixo.




(-) Ambiente (a parte má). Num jogo destes, com a malta animada com o que acontecia dentro das quatro linhas, há sempre gente a querer estragar a festa. Não aponto nomes ou cores porque o problema é transversal, mas o que se continua a passar nos assuntos extra-futebol que continuam a transformar um espectáculo lindo e vibrante como vivi hoje no Dragão tem de ser analisado e revisto pelas forças de autoridade e pelos organismos que as regem. Vi polícias a organizarem muito bem os cordões de segurança na parte exterior do estádio e muitos adeptos a protestar não sei muito bem com o quê. Vi petardos a serem atirados na direcção de zonas com público, rebentando estrondosamente e perigosamente perto das pessoas que assistiam ao jogo. Vi isqueiros, paus e bolas de golfe a serem arremessadas para o relvado. Vi um espectáculo degradante que só mostra que continua a haver dois tipos de pessoas que vão à bola: os que vão ver o jogo e os que vão para tentar que o jogo acabe. Estou no primeiro grupo e lamento que o segundo grupo exista.




Parafraseando um colega de Porta que costuma ver os jogos num estado bastante enervado: "Aqui em nossa casa só festejamos nós, caralho!". Acertou. O festejo, no entanto, dura pouco e sabe a ainda menos. Mas valeu a pena por aqueles noventa minutos em que o nosso Golias acertou no Golias deles com uma pedrada mesmo no meio da tromba. O Benfica será muito provavelmente campeão e sê-lo-á com mérito, depois de um campeonato bem acima dos rivais, mas hoje, naquele estádio, naquele momento, fomos nós os campeões. Fomos nós que mostrámos que ainda temos fibra e alma de vencedores. Fomos nós que demos provas que estaremos cá de volta ao Dragão em 2010/2011 com mais vontade, com mais garra, com mais sede de vitórias. Fomos nós que ganhámos. E ganhámos bem.

14 comments:

dragao vila pouca disse...

Um grande Porto na alma, na raça, com o verdadeiro espírito do Dragão, fez apelo ao orgulho ferido e ganhou, com toda a justiça, ao melhor Benfica dos últimos 30 anos, por 3-1 e com 10 jogadores. Um Porto em 4x4x2, desfalcado de várias das suas figuras, Varela, Rúben Micael e Falcao, foi capaz de se bater e ganhar sem discussão, mesmo contra um árbitro que, mais uma vez, colocou o clube do regime a jogar contra 10, uma constante deste campeonato.

Queriam fazer a festa no Dragão, tinham tudo preparado, o gozo ia ser muito, mas tiveram azar, não conhecem o F.C.Porto, os portistas e deram-se mal. A arrogância dos sem vergonha, foi derrotada, a reacção não passou! As televisões - vergonhoso o comportamento da estação pública - tiveram de desmontar a tenda, os directos, já programados, ficaram para a próxima, os carros de exteriores regressaram à base...a nervoseira toma conta dos "6 milhões". Não houve incidentes conhecidos e também aqui, os portistas ganharam por ko, mesmo assistindo a coisas que pensavamos já estarem afastadas há muito deste país. Passados 36 anos do 25 de Abril, o Porto esteve sitiado, os portistas e os portuenses, foram tratados como um bando de malfeitores, tratados como filhos de um Deus menor. Regressei a casa rouco, mas feliz, não porque ao F.C.Porto esta vitória valha muito, até dissemos definitivamente adeus à Champions, mas porque hoje vi o orgulho portista, o orgulho Dragão na sua planitude e isso, meus caros amigos é a garantia que o futuro vai continuar a ser azul e branco.

Um abraço

miguel disse...

Ganharam bem sim senhor.

Quanto à dualidade de critérios, também concordo, principalmente na primeira parte no exagero dos amarelos mostrados ao SLB. Com o critéro que o árbitro estava a seguir, o Fucile era expulso aos 15 minutos da 1ª parte...
Cumps

José Luís disse...

Também lá estive e foi, realmente, um espectáculo vibrante.

Se me permitem, vou colocar um Baía e um Baroni extra, e uma pergunta da semana para o Rui Santos:

Baía: para o mister Jesualdo, que apesar de não ter sido tacticamente superior ao mestre da tactica, ainda assim consegue mascar a pastilha com a boca mais fechada, e ontem provou que apesar da idade, ainda consegue ter 2 seguidas! Expulsões, entenda-se...

Baroni: para o JJ, não só por mascar a chiclete com a boca toda aberta, mas principalmente pela impunidade de que goza: o Jesualdo foi expulso 2 vezes consecutivas e este Jesus terreno, que está constantemente a sair do galinheiro, a esbracejar e a fazer gestos pouco recomendáveis para o árbitro, nunca lhe acontece nada. Será que estes árbitros, que alguns até vão ao mundial, têm medo que lhe chamem de... Judas?! O Paulo Bento por menos apanhava fins de semana prolongados à fartazana! É uma vergonha... Quantos jogos de suspensão vai levar o homem por atirar bolas de golfe para o público?

Por último, a pergunta da semana para o Rui Santos:
Aos preços por m2 que se estão a praticar no centro de Lisboa e do Porto, quanto vai custar o aluguer por mais uma semana do Marquês e da Rotunda da Boavista?

Um abraço

André Oliveira disse...

Oh Jorge, então e o Álvaro Pereira? Eu fiquei cansado só de o ver a sprintar de área a área no último lance do jogo!

Impressionante!

Steve Bracotelli disse...

Só fazer uma pergunta.
É impressão minha ou ninguém viu que a expulsão de Fucile não só é errada como seria mesmo grande penalidade cometida por Fábio Cuentão?

Anónimo disse...

Assim é que é falar (escrever) com justiça! Confesso-me benfiquista mas concordo 1000% com a sua opinião. O FCP mereceu ganhar o jogo com mérito próprio. Das 3 equipas no relvado foi a que melhor jogou. Agora fora do relvado... enfim.
Desloquei-me ao Dragão convidado por um grande amigo portista e fiquei a ver o jogo numa zona preenchida maioritariamente por adeptos do FCP. Mas como qualquer adepto de futebol, que pague bilhete, tenho o direito a manifestar-me, de forma positiva a um bom lance de jogo. Foi o caso do remate á trave do Di Maria, que por acaso até era canto e não foi marcado. Ora imediatamente a ter reagido ao lance fui ameaçado de forma ofensiva e quase violenta por parte de alguns adeptos do FCP a sair do meu lugar pois não tinha o direito de me manifestar. Não fosse o meu amigo ser do FCP e acalmar os animos a coisa tinha tomado proporções mais graves, reforçando o facto do status social predominante no local ser motivo para haver mais respeito e educação e comprovando mais uma vez que o lado animalesco do ser humano não tem a ver com a sua formação mas com a sua origem. Isto para dizer que se o FCP quiser algum dia atingir, porque merece por aquilo que tem feito pelo futebol português, a dimensão global que tanto anseia e ganhar adeptos a uma escala global tem que mudar a mentalidade da maioria dos seus adeptos. Compreendo que seja dificil perder, pois outra coisa, para nós benfiquistas não tem acontecido nos ultimos 20 anos! Agora impedir que um adepto se manifeste num jogo de grande vibração e intensidade é uma atitude retrogada que faz lembrar o tempo daquele que diziam ser o responsável pelo dominio do "sistema" dos "encarnados. O futebol é um espectáculo para TODOS. Tenho tanto direito a estar naquele estádio que por acaso até considero o melhor estádio português, como qualquer outro adepto que pague o seu bilhete, caso contrário teriam-me questionado antes de comprar se era do porto ou do benfica. Vivo no Porto, gosto muito desta cidade e identifico-me com o espirito positivo do norte mas adeptos como aqueles que ontem me queriam impedir de apoiar o meu clube mancham o espectáculo e acima de tudo prejudicam o próprio clube, pois estão mais preocupados em ofender os outros do que em puxar pelo seu. É claro que não se pode generalizar estas coisas mas não posso deixar de salientar que uma massa adepta que tem "slb" num dos seus cânticos mesmo em jogos contra outras equipas fala por si. Agradeço que apareçam cada vez mais portistas com convicções válidas pois o clube só assim atingirá a dimensão global merecida. O benfica este campeonato foi mais forte dentro do campo, jogou melhor, marcou mais golos mas outros campeonatos virão e será bom até que haja outros clubes a ganhar. Não me importaria se o Braga fosse campeão. Tem uma excelente equipa, joga um futebol fantástico e merece sem dúvida a posição que ocupa.

Jorge disse...

@ Vila Pouca: isto é que faz de nós adeptos felizes. são estes jogos, carago!

@ miguel: certíssimo. mas...o coentrão tem outra entrada similar e também não vê nada...por isso aí os critérios são iguais. falo da dualidade em termos das simulações!

@ Zé: genial, como sempre. mas que raios, foste ao Dragão e não disseste nada?! não te perdoo, homem!!!

@ André: tens razão, foi falha. isto de escrever a quente faz com que um gajo esqueça sempre qualquer coisa...:)

@ Steve: o puxão foi fora da área, depois o jorginho abusou na queda ;)

@ Anónimo: é indesculpável o comportamento de alguns adeptos, mas tal não acontece só aqui no Dragão. é, como dizes, a condição humana. há gente boa e gente má em todos os estádios, mas te garanto que se estivesses perto de mim não só não terias problema nenhum como estaríamos a discutir amigavelmente as incidências da partida. tiveste azar, infelizmente :(

Steve Bracotelli disse...

Olhe que não caro amigo.
O Fucile é puxado fora da área e é-lhe dado "o toque final", que finalmente o deita ao chão sendo que ele já estava em desequilibro, dentro da área.

Aqui fica um link que acho que responde bem ao que lhe descrevo.
São três opiniões diferentes e uma delas é de um vermelhusco, como você deve muito bem saber e é ele que desempata o bom ou mau julgamento do arbitro.

http://www.ojogo.pt/26-123/artigo862267.asp

miguel disse...

@ Jorge
Eu falo da dualidade nos cartões amarelos na 1ª parte, em 7 faltas cometidas vimos 4 cartões amarelos (só o David Luiz é que foi bem mostrado) 3 deles foram mostrados nos primeiros 15 min!!!!! O Fucile é mal expulso naquele lance, é normal os jogadores cairem, mas com o critério seguido pelo árbitro deveria ter sido expulso muito antes.
Cada um fala dos lances eme que se sente prejudicado, poderia ir ao extremo de em quase todos os lançamentos laterais os jogadores do FCP protestarem como se não houvesse amanhã e em 95 % deles não tinham razão(repito, sendo extremista deveriam ver amarelos).
Já fui muito de me queixar de árbitros, muitas das vezes como o Steve, sem ter nenhuma razão...Mas de há uns anos para cá deixei-me disso, todos se queixam muito, e geralmente não têm razão...
Um facto é que os àrbitros são fraquinhos, mas até a nível mundial são. Desde que se garanta a isenção (sem visitas a casas de dirigentes, etc), para mim será normal haver enganos...
Cumps

Dragaopentacampeao disse...

Foi um dos melhores Portos da época, que esteve ontem no Dragão. Não tanto pela qualidade do futebol praticado, mais pela raça, determinação, solidariedade e empenho.

Mesmo em inferioridade numérica, pela ridícula expulsão de Fucile, os Dragões nunca se atemorizaram e vulgarizaram o «ninguém pára o benfica». Foram três mas podiam ter sido mais.

Noite agradável em que mandamos os mouros ir festejar para Marrocos, depois de uma tarde estupidamente cinzenta pelo aparato policial que fez lembrar um teatro de guerra. Que parolada!

Um abraço

Jorge disse...

@ miguel: já te disse que concordava contigo quanto ao primeiro lance do Fucile, mas esqueces-te dos outros lances que mencionei (coentrão na primeira parte com um lance similar). quanto ao facto do Steve, eu e outros portistas nos queixarmos de faltas que não são marcadas...gaita, estavas à espera de quê? ;)

miguel disse...

@ jorge

Claro, cada um defende o que é seu.
O que tentava dizer é que já fui extremista nestas coisas e agora sou mais como o meu caro owner do blog :), bastante moderado. Existem muitas diferenças entre o Jorge e os restantes comentadores do FCP aqui na porta 19, principalmente no que toca a arbitragens...
Cumps

Anónimo disse...

Mau jogo de futebol em que o Benfica não fez um grande jogo, especialmente porque o árbitro decide cortar toda a garra defensiva com os amarelos. Não fez o mesmo ao Porto (aqui sim houve dualidade), o que permitiu continuarem a ser agressivos e tiraram vantagem disso. Curioso que ninguém em quase lado algum fala da mão do Hulk na area... e já agora, o Alvaro Pereira toca primeiro na bola e depois no Maxi, ou ao contrário? De resto dou-vos os parabéns pela vitória e pelo 3º lugar. Fica-vos bem pela choradeira e vitimização que tanto gritaram este ano. Um gigantesco menos para todos os animais em todo o país que estão a destruir um desporto fantástico com o seu fanatismo. É que se as claques fizerem guerras entre si, não me chateio, são animais contra a animais, agora não admito que um treinador não possa estar seguro no banco ou que um jogador não possa jogar sem pensar em levar com bolas de golf na cabeça. Seja em que estádio for!

Jorge disse...

@ anónimo: não creio que tenha sido um mau jogo de futebol, pela bitola que temos mantido este ano até foi um jogo bem interessante, aberto e jogado com empenho e garra. quanto à arbitragem já falei o suficiente, a dualidade de critérios e as falhas existiram para os dois lados, tanto na não-expulsão do Fucile na 1a parte (e do Coentrão) como na parvoíce da sua expulsão "per se" na 2a (e não ao Di Maria e ao mesmo Coentrão). a mão do Hulk já me chegou aos ouvidos mas ainda não vi o lance, admito, por isso acredito que possa ter acontecido. quanto ao corte do Álvaro...se o árbitro marcasse penalty ninguém ficaria indignado, era um lance difícil de decidir. o 3º lugar é o menos, o que importava neste jogo era claramente a defesa da honra que o FC Porto tem deixado ficar mal durante quase toda a época e para a qual acordou...tarde, para mal dos nossos pecados. o Benfica será campeão e terá mérito...mas ontem estivemos melhores :)

@ miguel: sabes que começar a escrever o blog ajudou bastante a tornar-me mais analítico e calmo a ver a maioria dos jogos (admito que ontem me enervei bastante mas, porra, é um Porto-Benfica, que mortal não se enervaria!?), e sou mais comedido nas análises. mas o blog é público e por isso todos têm direito à sua opinião, dentro dos limites da decência (dos quais nem chegas perto, mantens-te sempre bem dentro da correcção e educação que se espera de uma pessoa bem formada que mostras ser, mesmo sem te conhecer dou-te os meus parabéns por isso), obviamente!

© 2008 Por *Templates para Você*