Baías e Baronis - Rio Ave vs FCP






(foto retirada do MaisFutebol)

Quando saí de casa ontem pelas 20h30, deixei o jogo a gravar para ver quando chegasse. A noite estava excelente, quente e convidativa, e quem tinnha planos extra-futebol decerto não lamentou a opção. Ainda assim, quando regressei ao conforto do lar pus-me a ver o jogo, já sabendo o resultado final. O sacrifício que fiz para aguentar 90 minutos da miséria futebolística que teve lugar ontem em Vila do Conde, meus amigos, foi grande. O FC Porto jogou mais uma vez sem grande discernimento, com empenho mas pouca inteligência, fruto de, creio, alguma desmotivação (incompreensível) e de um jogo extra-agressivo da parte dos jogadores do Rio Ave. Siga para notas:





BAÍAS





(+) Helton. E lá vai o terceiro Baía para Helton, o homem que ontem garantiu pontos para o FC Porto. Digo pontos porque o Rio Ave teve mais que uma oportunidade clara de golo que o brasileiro negou com classe e elasticidade, sempre mantendo a defesa segura e as redes invioláveis. Excelente numa defesa na relva, com uma estirada providencial.

(+) Farías. Entrou e, como de costume, marcou. A produtividade do Ernesto é qualquer coisa que devia ser estudada por teóricos estatísticos, tal é a marca que atinge em termos de rácio golo/minutos de jogo. Continuo com a minha opinião bem vincada: Farías é esforçado mas até pode marcar 8 golos ao Barcelona em Nou Camp...continuo a dizer que não podemos depender dele como avançado principal para o nosso clube e é caro demais para estar ao banco. Ainda assim o golo foi bom e deu muito jeito!

(+) Hulk. Não estando ao nível dos últimos dois jogos, provavelmente pela lesão que sofreu no aquecimento, louvo a capacidade de se manter calmo e não-confrontacional perante as entradas muito duras que ia sofrendo consecutivamente por parte dos jogadores do Rio Ave. Manteve a calma durante o jogo todo, quase que marcava na melhor jogada do encontro depois de se entender bem com Meireles (ou Ruben, lá está uma desvantagem de ver o jogo às quatro da manhã...) e foi de uma forma geral o melhor jogador do meio-campo para a frente.






BARONIS





(-) Laterais do FC Porto. Um jogo para esquecer tanto para Miguel Lopes, de regresso aos Arcos, e para Álvaro Pereira. Estiveram todo o jogo distraídos, com pouca concentração nas tarefas defensivas e pouco eficazes no ataque. Miguel Lopes continua a ser agressivo em demasia quando não tem necessidade de o fazer, e Álvaro podia ter originado dois golos depois de falhas defensivas intoleráveis.

(-) Cobertura do meio-campo defensivo. Mais uma vez conseguimos ver a equipa adversária a subir no terreno como quer sem encontrar problemas da nossa parte. Acho fantástico como é que os jogadores do FCP se "cravam" no terreno, fixando posição em vez de rodar numa cobertura zonal, fazendo pressão quando a bola entra na área que estão a tentar defender. É confrangedor.


(-) Agressividade exagerada. Hulk levou, sem exagero, 4 patadas nos pés, todas elas sem dúvida deliberadamente para acertar no avançado do FC Porto. Não me parece que as entradas fossem totalmente orientadas a lesionar o rapaz, mas que levavam um selo intimidatório do estilo "vê lá se não corres muito senão apanhas com o pitãozinho no ossinho", lá isso levavam. O árbitro deu alguns amarelos mas houve lá algumas que mereciam um bocadinho mais.


Não há muito mais a dizer sobre este jogo, muito longe de ter sido memorável. Foi fraco demais, mal jogado, com trocas de bola desinteressantes, poucos lances de perigo e, no fundo, safou-se o resultado. São 3 pontos, sempre positivos quando o adversário directo ganhou os mesmos pontos, e a recuperação de Farías pode dar jeito no final da temporada, já que creio que o rapaz terá mais 5 jogos (a correr bem, 6) para mostrar serviço. Quarta-feira apanhamos o Rio Ave de novo, desta vez no Dragão. Cheira-me a poupança...

11 comments:

penta1975 disse...

@ Jorge

falemos um pouco sobre Futebol, enquanto o teu/nosso "amigo" não aparece.
duas notas importantes:

1)

apesar de todo o valor de Ernesto ‘El Tecla’ Farías - mormente, do seu instinto de matador - considero que, no modelo de jogo actual do Professor, ele é um jogador que “destoa”.
daí que também entre nas actuais críticas à ‘casmurrice’ do Professor em persistir num esquema táctico para o qual não possui um plantel à altura. ou seja: não sabe adequar os jogadores a um 442, um modelo que deu frutos nos últimos dois jogos (antes da partida com o Rio Ave).

e talvez seja exactamente por esta razão ‘casmurra’ que a presente época está a ser demasiado irregular e nos encontremos no terceiro lugar, e que o nosso treinador principal assuma que, no presente, o objectivo do FC Porto na Liga «passa por vencer todos os jogos para chegar o mais longe possível e [que] a prioridade é o segundo lugar, embora tal não dependa unicamente da equipa». há muito tempo que não ouvia este discurso nas Antas...

2)

o apoio inequívoco das claques do FC Porto.
foram um exemplo de entrega e de paixão no incentivo à equipa, quando tudo o que esta fazia dentro do campo era complicar.

saudações cordiais PENTACAMPEÃS!

Dragaopentacampeao disse...

Jogo fraco por culpa dos disparates e do acumular de passes errados, defeitos repetidos no decorrer de toda a época e razão principal da situação actual: Fora da corrida pelo título e quase fora da corrida pelo 2º lugar.

A jogar desta forma e com os erros sistemáticos das arbitragens estamos condenados ao terceiro lugar.

Para mim, a única exibição positiva pertenceu a Helton que evitou a derrota. Pela importância do golo Farías merece também destaque.

Um abraço

Anónimo disse...

Tens Razão Dragãopentacampeão, jogo fraco! E porquê?

Ora bem, eu não gosto de futebol, mas um jogo, é um jogo!

Em oposição ao Maquiavel:

It is said the warrior's is the twofold Way of pen and sword, and he should have a taste for both.(...)The gentleman warrior, carrying the weaponry of his Way. The Way of the warrior is to master the virtue of his weapons.

Miyamoto Musashi, "Go Rin No Sho".

Ao contrário do Maquiavel este tipo, fazia guerra e, ganhava. Em termos que vocês podem compreender era um CAMPEÃO!!!

O porto está desorganizado, no inicio desta época, tentou mudar demais, se (o pintinho ou quem lá estava que na prática era ele) tivesse feito menos jogadas financeira e, tivesse pensado no futebol vocês estariam agora onde estão os escarlatansos.

Quanto ao Sporting, por aqui diz-se que é um clube de cavalheiros, a mim parece-me ser um clube de "tranquilos" quer dizer não jogam, cavalheiros uma ova...

Francisco Castro Pontes disse...

A análise no geral está bem feita. Peca por defeito.
Há vários (na minha contabilidade 2 óbvios mais 1 duvidoso, o da mão quando vai em carrinho) lances de penalti a favor do FC Porto que ficaram por assinalar.
Curiosamente, hoje procurei nos resumos dos vários canais portugueses ver se esses lances eram mostrados e discutidos, mas ao que parece devem ter sido imaginação minha. Se bem que o jornal O Jogo reclama 2 penaltis por marcar a favor do FC Porto (apenas o óbvio Rola diz que é tudo ao contrário do que diz toda a gente), porém como é o O Jogo e não a bola, esse pasquim "imparcial", não interessa a ninguém as noticias lá escritas. É que nem o Jesualdo, que ultimamente anda mais dado a falar de arbitragens, disse alguma coisa no final do jogo, dando ideia que ficou satisfeito por "lá ter conseguido ganhar", pois realmente foi um jogo de fraca qualidade. Estamos cada vez pior em politica de comunicação.

PS: Não era necessário o agradecimento que me fez no post: Uma pequena diferença, parte II...
pois de certeza que também você ia acabar por ver essa noticia.
De qualquer forma, fica também aqui o meu agradecimento por essa referência a mim nesse post e o meu agradecimento e parabéns pelo excelente blog que mantém.
Continue o bem trabalho.

Anónimo disse...

@orlando lopes da cunha

As coisas são mais complexas do que pensa:

Primeiro, não me parece nada que a questão da raça seja importante, as pessoas do Norte têm modos mais abrutalhados, porque a sociedade em que vivem inserida tem característica endémicas que a levam a ser assim;
Segundo, mais do que a raça não ser importante, a pureza muito menos Lisboa beneficiou do contacto com os Árabes, como qualquer cultura beneficia ao contactar com outras (não acredito que mesmo os brutos dos portuenses sejam Nazis), mais ainda, se não fosse os Reis vindos do Norte a libertar (aceitando o termo, porque, eu não tenho nada contra os Arabes em principio só começo a ter quando eles são fundamentalistas), Lisboa viria outrem que o faria porque a tendência era para os Árabes saírem da península (ainda que à força), e mesmo no caso de Granada acabaram por sair e custou-lhes muito (barbáries passas).

Nunca falei de raça e, recuso-me a tal. Se quiser saber do que falo leia H. Tajfel e, verá! Falo de técnicas de dominação...

Anónimo disse...

@Jorge

Tenho de agradecer e declinar o seu convite. Embora seja tentador, receito que não seja muito sensato.

penta1975 disse...

na próxima Terça serei do "Zbording". aliás, se não fosse do FCP seria do "Zbording" :) [como dizia o tranquilo Paulo Bento ;) ]

penta1975 disse...

para Terça: "Zbording" 4 Ever ;)

Anónimo disse...

Ah sim, o P. Bento:) Essa figura icónica... O homem cujo discurso falado, tal como a matéria, vem aos pacotes... :)

Eu não sou do Zbordin como disse o Sr Penta1975(agora com o seu true-name), mas mesmo quando é o fcp que joga com uma equipa estranjeira eu encontro-me na breve e fugaz, tontura (oura), na qual digo: "golo do Porto!", continuo a ter as minhas reservas acerca da cidade do Porto mas, nessas alturas o chamamento Luso fala mais alto; afinal de contas, Portuenses ou Lisboetas, Algarvios ou Madeirenses: temos o mesmo Hino a mesma Bandeira e a mesma Constituição...

Anónimo disse...

Sporting X Benfica ou Benfica X Sporting;

"When faced with two choices, simply toss a coin. It works not because it settles the question for you, but because, in that brief moment when the coin is in the air, you suddenly know what you are hoping for."

Como vou muitas vezes ao alvalaxia e, vi uma vez (uma só ) os relvado do Sporting, mas em contrapartida á luz só vou mesmo para ir ao Colombo, acho que é melhor torcer pelos verdes, o vermelho, faz-me nervoso, lembra-me sempre de foices/martelos/estrelas (com todo o respeito pelos Comunistas).

Jorge disse...

ora lá está algo em que concordo: lá fora, por muito bacoco e provinciano que seja (como referido em vários blogs de diversas cores), sou Português e acima de tudo apoio as equipas cá do burgo.

já na terça-feira, não partilho da vossa opinião. que ganhe o melhor, se calhar de ser o Benfica, so be it...

© 2008 Por *Templates para Você*