Baías e Baronis - FC Porto vs Beira-Mar

Foto retirada de www.fcporto.pt

Dei comigo por várias vezes a meio do jogo a dizer: "Porra, estamos a jogar bem melhor do que estava à espera!". Foi uma exibição muito agradável, com excelentes trocas de bola entre jogadores teoricamente menos entrosados, somando alterações a meio-campo mas mantendo uma facilidade de mutação de posições e de subidas com boas compensações. Muitos plurais, peço desculpa. O resultado, criado na primeira parte, foi gerido de forma prática e eficiente na segunda, com Hulk e Moutinho a poderem descansar um pouco na segunda, já que depois do trabalho estar feito não era preciso muito mais correria. Decepcionou-me um pouco a fraca resposta do Beira-Mar...só espero que no sábado estejam iguais ao que mostraram hoje. Vamos a notas:










(+) Walter  Não podemos comparar o rapaz a Falcao. Tem um estilo diferente, uma velocidade diferente, paga um escalão diferente nas portagens, em suma, é diferente. Mas lá vai começando a marcar alguns golos...não, corrijo, continuando a marcar golos ao melhor estilo Faríasiano. Mexeu-se bastante melhor hoje na frente de ataque, com um golo, uma assistência e um remate que deu para Fernando espetar uma sarda das antigas na baliza Norte. O brasileiro (de 20 anos, recorde-se) está com garra, com vontade e com algum faro. Com Falcao de fora por algum tempo e alguma aparente renitência em entrar à tolo no mercado de inverno (que agradeço), parece que Walter está a tentar afirmar-se como uma alternativa credível. Ainda bem.

(+) Fernando  Um tiraço para o fundo das redes e uma exibição bem acima do que fez no último jogo em que interviu. Foi prático, rápido a subir no terreno e aproveitou a sorte de ter um meio-campo fraquinho à sua frente para entrar como queria pelo terreno inimigo e trocar a bola bem mais à frente do que seria previsível. Cabe a Villas-Boas optar entre ele e Guarín...sim, custou dizer.

(+) Hulk  Foram só 45 minutos, sem marcar um único golo. Parece pouco tendo em conta a recente produtividade do brasileiro, mas a quantidade parva de remates que fez à baliza do Beira-Mar (um dos quais originou o primeiro golo) chegou para marcar a diferença. Fez o suficiente para sair ao intervalo satisfeito pelo que fez.

(+) Emídio Rafael  Marcou. Sim, marcou. Para além disso fez o jogo mais decente com a nossa camisola, mais concentrado e com menos nervos, o que me faz crer que ainda pode ser alternativa. Com Sapunaru como titular indiscutível à direita e Fucile longe da melhor forma, a titularidade em Aveiro pode ser uma boa oportunidade de confirmar o crescendo de forma. Isto, obviamente, se Villas-Boas o escolher para o flanco esquerdo da defesa em detrimento do uruguaio...











(-) Isqueiros, telemóveis e afins  Há algumas vantagens em ver o jogo pela televisão. Para além das repetições e de conseguir estar na presença auditiva de uma das maiores grafonolas da televisão portuguesa (o Sr.Santos, entenda-se), é possível observar alguns pormenores que não é possível vislumbrar ao vivo. Hoje, reparei em isqueiros e telemóveis que foram discriminadamente arremessados para a zona do relvado onde se encontrava o guarda-redes do Beira-Mar, provenientes da Superior Sul do Dragão. Porquê, perguntarão? Não sei. Nunca sei. Só sei que quando vejo esse tipo de actos, a primeira imagem que me surge na moleira é a do início do 2001 de Kubrick: símios, a usarem um osso como arma, a manifestarem a sua indignação da maneira mais indigna possível. Chamem-me pedante à vontade, mas alguém que não tenha problemas mentais profundos e que vá para um jogo de futebol para atirar objectos para o relvado só pode ser tratado à pancada ou com choques eléctricos.

(-) Ruben Micael  Palavra que não entendo. Um jogador que no ano passado não deslumbrou mas mostrou sempre ser competente, com uma clarividência acima da média e uma capacidade de passe e de criação de rotinas ofensivas...transformou-se num rapaz medroso e a mostrar talento para pouco mais que rodar a bola para o sítio mais fácil sem subir no terreno, sem rupturas, sem força, sem garra. Está muitos furos abaixo do que pode e sabe fazer, mas qualquer coisa se passa para que mostre tão pouco em campo.



Não há muito a dizer sobre o jogo de hoje. A vitória do Nacional frente ao Gil Vicente acabou por condicionar as nossas hipóteses de apuramento por isso o que podíamos fazer era colocar o pé a fundo e tentar fazer com que a vitória fosse nossa para ainda termos alguma esperança na passagem às meias-finais. E esperar que o Beira-Mar não se queira vingar no sábado, porque esse jogo é bem mais importante que este que hoje se disputou.

7 comments:

Mundo Azul disse...

Deus nos livre de ver o Rafa a titular em Aveiro, é preciso não esquecer que o Beira-Mar jogou hoje com as reservas, Fucile a menos que esteja ligado à máquina tem de ser titular.

Os isqueiros aconteceram, porque o keeper deciciu armar-se em palhaço, provocou insistentemente a claque que estava atrás da sua baliza. Ele em conjunto com o incompetente do árbitro que nem um amigável consegue dirigir provocaram que aquilo aumentasse muito para além do que era.

De acordo quanto ao Ruben Micael.

Houve jogo enquanto houve Hulk e Moutinho. Depois tudo murchou, mas por mim nem tinham entrado em jogo. Não valia a pena. Nem o desgaste nem o risco.

Estamos eliminados e o adversário apareceu com as reservas.


Grande abraço

João disse...

Boas Jorge,

Concordo contigo, apenas dava mais um Baroni ao Souza. Não trás nada de novo e (ai o que me custa dizer isto) prefiro o Guarin!

Um abraço,
João

P. Ungaro disse...

Bom dia,

Do jogo de ontem destaco a primeira parte ... entramos fortes e pressionantes, a trocar bem a bola e o resultado eventualmente ate pecou por defeito ... Fernando para mim esteve irrepreencivel, que bela exibição.

Um Abraço

http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem entramos em campo já a saber o resultado do Nacional, e foi estratégia efectuar uma primeira parte de maior ritmo e velocidade para obter um resultado avolumado ... e conseguimos marcar 3 golos, e alguns outros ficaram por marcar muito por mérito do guarda redes aveirense.

Na segunda parte, poupamos Hulk e Moutinho, e jogamos devagar, devagarinho e parados, sem ritmo, e o jogo perdeu o interesse. De lamentar o arremesso de objectos das bancadas, que só travou ainda mais o ritmo do jogo que de devagarinho passou a parado por alguns instantes.

Positivo, a atitude de Helton, no acalmar das hostes.
Destaques para Walter, o melhor em campo.
Ainda destaque positivo para Otamendi (mais um excelente jogo), Rafa (que está a evoluir), James e Hulk que deram velocidade ao jogo na 1ª. parte.

Pena o penalti claro não ter sido assinalado, pois mais um golo faria jeito nas contas muito difíceis para o apuramento para as meias finais, de cujo acesso dependeremos sempre do Nacional...e da vontade competitiva do Beira-Mar...

Abraço

Paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com/

Dragaopentacampeao disse...

O jogo valeu pela primeira parte, ainda que com o benefício de defrontarmos o Beira-Mar desfalcado das suas peças principais.

O segundo tempo não merece comentários, tal a vulgaridade apresentada, em função das saídas dos que fazem a diferença: Hulk e Moutinho.

Esta competição está praticamente perdida, pelo que acabou por ser um treino razoável e para treino até teve uma assistência interessante.

Um abraço

DC disse...

espero que o rafa mantenha a titularidade. como se está a ver tem qualidades e está a aproveitar as oportunidades bem melhor que o fucile.
quanto aos isqueiros falei sobre isso aqui
http://mentirasvermelhas.blogspot.com/2011/01/mas-quem-sao-estes-idiotas.html

é triste e ridículo!

AZUL DRAGÃO disse...

..."mas qualquer coisa se passa "...


Também acho !

© 2008 Por *Templates para Você*