Baías e Baronis - FC Porto vs Naval


Um jogo fácil contra uma equipa fácil, marcando golos fáceis e tendo falhanços que deviam ter sido golos fáceis, acabando por facilitar e permitir um golo a uma Naval que não tinha feito quase nada por isso. O momento parece simpático e a forma como o trio de ataque regressou em força acabou por demolir qualquer hipótese que o adversário podia pensar ter de sacar um pontinho do Dragão. Particularizando, com Falcao no ataque, a conversa é outra. Vamos a notas:









(+) Falcao  Com este menino...as coisas piam fininho. Mais um golo apontado mas acima de tudo nota-se a sua presença no estilo de jogo e no aumento probabilidade de não perdermos a bola quando os médios ou os centrais enviam a bola para o centro do terreno, aproveitando o jogo de pivot do ponta-de-lança quando descai para apoiar o fluxo de organização do ataque. É totalmente diferente ver Falcao no meio, solto, inteligente, a aparecer no espaço e a mostrar o porquê de ser um dos principais jogadores do FC Porto 2010/2011.

(+) Hulk  Não há volta a dar, o rapaz está a marcar que se farta e mantém a média de um golo por jogo na Liga. Hoje foram mais dois e mais uma boa exibição apesar da sensação permanente que Hulk está em gestão de esforço. Um toque nos primeiros minutos do jogo levou a que o brasileiro andasse mais escondido na primeira parte mas a facilidade com que, de um momento para o outro, apareça um míssil de longe ou um rasgão pelo flanco deve ser tramado para qualquer defesa.

(+) Varela  Não foi o melhor jogo do nosso 17 e confirmou as minhas expectativas: ainda não aguenta 90 minutos. Está um pouco lento a executar e ainda não dá para aqueles sprints loucos pela linha. A diferença de escolher Varela em detrimendo do jovem Rámés está no calo. Varela é mais experiente, mais esperto, mais ciente de quando fazer o que quer fazer e quando guardar a bola para não a perder. O primeiro golo é um exemplo perfeito da frase anterior, em que apareceu imediatamente para recolher a bola de Fucile e assistir Falcao em frente à baliza. Varela é um dos elementos fulcrais do FC Porto e espero que melhore o nível físico rapidamente para voltarmos a ter os três da frente em grande forma.

(+) Otamendi  Aposto que o jovem Nico, enquanto puto a crescer nos bairros de Buenos Aires, deve ter brincado na lama toda a sua infância. O gajo adora, mas ADORA andar no chão e parece disfrutar tanto da experiência que passa a vida a deslizar pelo relvado. Estilos, dirão, já que Rolando, ao contrário, é habitualmente mais hirto que uma barra de ferro, quase sempre de pé e raramente se rebaixa a sujar o seu imaculado calção azul. Essa diferença de estilo não quer dizer que sejam maus defesas, só que são diferentes. Nico Otamendi, no chão, corta quase todas as bolas que se lhe aparecem pela frente (e pelos lados), com um timing excelente e uma capacidade prática bem acima da média. Gosto deste rapaz.











(-) Fucile  Voltou o Fucile perdulário, distraído e a facilitar. O penalty é absurdo per se mas era expectável pelo mau posicionamento constante do uruguaio que ia permanentemente até à zona central e deixava o extremo sozinho com metros de espaço para correr. Villas-Boas tem de lhe martelar na cabecinha que tem de estar concentrado de início a fim do jogo e não chega brincar um bocadinho ao jogador para depois deixar os pobres adversários fazerem dele o que querem. Talvez por não conseguir ganhar o lugar a Sapunaru como defesa-direito e achar fácil demais ser escolhido para o outro flanco pela inépcia e nervosismo de Emídio Rafael, Fucile está complacente.

(-) Ineficácia  Houve muito desperdício, especialmente no início da segunda parte e depois do terceiro golo, que levaram a que um jogo que poderia ter dado goleada das antigas se tornasse num evento mais calmo, pacífico (até demais, em alguns momentos) e tranquilo. Muitos remates ao lado e hesitações a mais na altura de rematar à baliza não ajudaram a construir um resultado mais volumoso que os adeptos gostariam mais de ter visto.

(-) Foras-de-jogo a mais  Foram oito os foras-de-jogo assinalados a jogadores do FC Porto, um número que me pareceu excessivo. Admito que ainda não confirmei em relação a outros jogos mas neste ficou-me na retina a sequência de desmarcações falhadas e de maus posicionamentos em linha com os defesas da Naval, que jogando um pouco mais subidos acabaram por condicionar as jogadas de ruptura do nosso meio-campo. É preciso rever a movimentação do ataque para evitar estes números.



Nada de especial se passou hoje à noite no Dragão. Foi mais um bom jogo de uma boa equipa que está a fazer um bom campeonato. A Naval, pobre em talento mas rica em esforço, não conseguiu afectar uma equipa que parece voltar a estar confiante apesar de me parecer faltar algum killer-instinct em frente à baliza. O FC Porto é uma equipa que joga prático e joga simples, usa os jogadores que tem nas suas melhores posições possíveis e as adaptações que o onze base tem recebido acabam por beneficiar a equipa a médio prazo, como se viu em Guarín e em Otamendi, elementos que actualmente são titulares por mérito próprio. Mais um jogo, mais uma vitória, mais dois golos de Hulk. Já deixou de ser notícia há algum tempo.

9 comments:

Dragão dos Diabos disse...

AHAHAHAH...não consigo deixar de rir com o comentário ao Otamendi...é bem verdade...tem piada que durante o jogo pensei....este caralho anda sempre com os costados no chão....e recordei, por exemplo, o Aloísio que era classe pura...sempre firme e hirto (não vi nunca uma foto dele que não fosse com as costas direitas lol)...mas é isso: são estilos...não é por andar sempre no chão que é menos eficaz...ainda que me pareça que vai ver um ou outro amarelito por uma ou outra entrada a destempo...ao fim ao cabo ele e Rolando complementam-se...

Quanto ao Fucile é de facto estranho...é indubitável que entre ele e Rafa só pode jogar ele...o pior são as paragens cerebrais que o gajo tem de vez em quando...e pensar que foi destaque no último Mundial precisamente nesta posição...irra.

DC disse...

faltou-lhe o Belluschi nos Baías meu caro! A recuperação de bola dele no 2º golo é soberba e a facilidade com que isolou os colegas é incrível! Classe!!!

Valdemar disse...

Vai aos lances perigosos do Naval..em todos o Otamendi entrou de primeira e ficou fora do lance...e como é o último defesa abriu duas ou três auto-estradas...quando forem fabianos do outro lado vai custar golos...eu gosto dele mas hoje teve desastrado...

ultrafcporto disse...

Caros amigos portistas, as tabelinhas sucessivas que assistimos de Moutinho-Belluschi-Falcão-Belluschi-Hulk a finalizar de primeira num dos golos mais bem conseguidos colectivamente em todo o campeonato, são as tais jogadas que a mim, pessoalmente me satisfazem e reforçam e adoçam o gosto que eu tenho pela mágica do futebol.
Cumprimentos,
www.ultrasfcporto.com

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Sem termos rubricado uma excelente exibição, jogamos mais que o suficiente para vencer e convencer.

A Naval entrou no jogo para queimar tempo e enervar os jogadores do FC Porto e o público.
O GR Salin abusou e o árbitro e bem admoestou o com o cartão amarelo, pelas perdas de tempo nas reposições.

Na segunda parte a Naval apresentou se melhor, e começou a explorar através de combinações entre o médio interior Bolivia e o extremo direito João Pedro, a nossa fragilidade defensiva cujo rosto era Fucile.
Tantas vezes Fucile foi ultrapassado nas costas, que só mesmo Otamendi ia apagando os erros do colega.
Numa dessas investidas pelo nosso ponto fraco a Naval acabou por marcar o golo de honra.

Belluschi, Moutinho e Guarin foram um motor que fez jogar o nosso magnifico tridente ofensivo Hulk/Falcao/Varela

Na Naval nota positiva para o central João Real que fez cortes cruciais que impediram golo (pena este central ter aparecido na primeira liga tão tarde na sua carreira). Também nota positiva para Fábio Júnior que penso ser um jogador com bastante qualidade.

Ganhamos e convencemos. Os jogadores deram prova que estão confiantes e com garra para vencer, e juntamente com os adeptos a apoiar iremos conquistar o título.

Abraço

Paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com/

Anónimo disse...

Grande jogo do Porto!
Grande regresso de Falcao!
Incrível este Hulk!
Tick Tack...é Moutinho!
Grande raça do Ota!
Varela, já tinhamos saudades!
Helton na sua melhor forma!

Vendam o fuças!

PS: grande benfica que goleou a Académica, embora só tenha marcado um golo, que dizem foi do cardozo, mas quem tocou na bola foi o Saviola (com a mão....e em fora de jogo), mas o que é que isso interessa...

joshua disse...

Gostei do resultado, mas estava na expectativa que a distância para o 2.º se alargasse, finalmente. E faltou pouco.

Abraço!

Dragaopentacampeao disse...

Jogo em que o FC Porto evidenciou as dificuldades habituais para ultrapassar a bem organizada defensiva do Naval. Primeira parte de domínio quase territorial, com algumas boas oportunidades para marcar (a de Varela não se pode falhar!) e com dois excelentes golos em apenas um minuto, aproveitando falhas do adversário.

Segunda parte com mais algumas oportunidades não aproveitadas e mais um golo de nova falha clamorosa do defesa figueirense. Depois foi deixar passar o tempo, dar alguma iniciativa ofensiva ao adversário e oferecer-lhe um penálty.

Apesar de tudo um jogo agradável com o segundo golo em jogada de sonho.

Um abraço

Roach disse...

Só faltou escrever que o Otamendi quando brincava em Buenos Aires mandava nos outros miúdos todos. Este é mesmo um líder.

© 2008 Por *Templates para Você*