Baías e Baronis - FC Porto vs SL Benfica

Foto retirada de fcporto.pt

Demorei um pouco até escrever esta crónica. Cheguei a casa, estacionei o carro e fiquei sentado uns bons 20 segundos, a acalmar a respiração e a sorrir. A sorrir muito. Agora que estou sentado em frente ao computador, com uma chávena de chá e uma fatia de pão ao lado, vou revendo o jogo e percebendo que não havia necessidade de estar nervoso à chegada ao estádio. Era um clássico, porra, e em clássicos não há facilidades, por muito forte que a nossa equipa esteja, a outra também o é e pode-nos lixar a vida com um simples lance fortuito ou uma falha que, humanamente, acontece a qualqeur um. Hoje não foi um desses dias. Não houve falhas, não houve lances fortuitos. Houve uma equipa de azul-e-branco a demolir uma outra de vermelho, a mostrar que neste momento somos a melhor formação do país. Podemos vir a perder esta alegria de jogar, esta máquina de futebol em que se está a transformar a equipa do FC Porto, mas neste momento, neste singelo momento, somos os melhores. E ainda mais importante: provámo-lo em campo. Vamos a notas:









(+) FC Porto Todos os jogadores estão de parabéns, por um ou outro motivo. Da baliza até ao jogador mais avançado, a equipa do FC Porto hoje jogou com um entusiasmo, uma vontade férrea de ficar com os três pontos em disputa e conseguiu-o com todo o mérito. Desde a dupla de centrais, rijos e certos, passando pelos laterais, agressivos e implacáveis, continuando por Guarín, improvável esteio à frente da defesa e importante na rotação de bola, seguindo para Moutinho, esse trabalhador incansável e inteligente no passe, ou Belluschi, um misto de esforço e génio, com Varela e Hulk a romper pelas alas cheios de vigor e querer, ou Falcao, o rapaz que está no sítio certo mais vezes. Foi bonito, foi harmónico, foi futebol.

(+) Villas-Boas Quem saiu mais satisfeito deste jogo, para além dos adeptos e dos jogadores, é ele. A forma como conseguiu manter-se fiel aos princípios que advogou para a equipa, a rotação de bola constante no meio-campo, a marcação do tempo de jogo qual metrónomo, acelerando só quando é preciso e travando quando não adianta ir em correrias loucas, os lançamentos bem pensados e melhor efectuados, a troca constante de posição dos centro-campistas, a pressão constante mal a bola atravessa a linha que divide o ataque da defesa...tudo isto são conceitos de Villas-Boas que a equipa parece já ter interiorizado e que se vê em campo. Villas-Boas, para além de ter conseguido incutir estas ideias nos jogadores, conquista o público com as conferências de imprensa lúcidas, correctas, intensas, ricas, cheias de dialéctica correcta e ausentes de retórica barata. É bom treinador, o moço.

(+) Hulk Compreendo como se deve sentir David Luiz. E Fábio Coentrão. E Salvio. E Gaitán. Todos eles foram ultrapassados por Hulk em velocidades impróprias para um jogo de futebol. Hulk está em grande forma e conseguiu um feito "Capuchiano" que nem Quaresma tinha conseguido: a malta já lhe perdoa uma ou duas parvoíces por jogo. É que a produção no resto do tempo é muito, mas muito acima da média.

(+) Belluschi Já fez mais neste terço de temporada que em toda a época 2009/2010. É um jogador diferente, moralizado, empenhado, com génio no ataque e esforço na defesa. Dilacerou os rins a David Luíz e Sidnei no 2º e 3º golos respectivamente, mostrando que por vezes os bons jogadores precisam de se adaptar e de ganhar novos ritmos e rotinas. Precisam, portanto, do treinador certo.

(+) Sapunaru Já disse tão mal de Sapunaru que me tenho de penitenciar com galhos de uma qualquer árvore, desde que sejam rijos para marcar as costas. Que jogo fabuloso fez o romeno, sóbrio, simples, prático, imperial. Um herói na defesa ao corredor de David Luiz e Coentrão, Sapunaru hoje esteve perfeito.

(+) A galinha Ir ao Dragão com mais 50 mil pessoas? Entusiasmante. Estar lá a presenciar a destruição do Benfica às mãos do FC Porto com 5 secos no bucho? Utópico. Ver uma galinha a ser atirada para perto do guarda-redes do Benfica? Priceless.










(-) Jesus Se o FC Porto esteve forte porque se manteve fiel à estrutura que tem vindo a desenvolver e a implementar em campo, o Benfica foi fraco (não só mas também) por ter mudado radicalmente a sua filosofia de jogo. Qual Jesualdo em Londres ou Robson em Barcelona, Jesus mudou a equipa de uma forma que me surpreendeu, com David Luiz a defesa-esquerdo, Salvio em vez de Saviola e Sidnei no centro da defesa. As rotinas do Benfica rápido, prático e ofensivo perderam-se completamente, já que Coentrão nunca conseguiu o corredor para voar, David Luiz sem ritmo nem a garra do costume apanhou com Hulk e Belluschi com a confiança em alta, Salvio e Saviola só têm em comum uma certa semelhança no nome e Sidnei...é só fraquinho. Jesus, como se não bastasse o banho de bola que tinha levado, muito dele por culpa própria, deu uma conferência de imprensa a cuspir metaforicamente para o ar. Dizer que o FC Porto venceu porque teve um (sim, UM) jogador inspirado, é tão redutor como dizer que a Espanha venceu o Mundial porque Iniesta fez um ou dois bons passes. Jesus, que costuma ser bastante analítico e inteligente na análise aos lances, passou uma imagem de adepto ferrenho. Fica-lhe mal.

(-) Luisão Já na primeira parte, quando se pegou com Rolando, deu ar de quem estava excessivamente nervoso para um capitão de equipa num jogo destes. É inadmissível, à semelhança do que aconteceu com Bruno Alves no ano passado no Algarve, que um capitão de equipa tenha um comportamento como Luisão, agredindo um adversário que foi inteligente o suficiente para o pressionar até ao ponto de ruptura. A questão é que esse ponto não pode nem deve nunca ser atingido num jogo de tanta pressão, especialmente quando se é capitão de equipa. Cristian Rodríguez, na 5a feira, foi expulso contra o Besiktas. Hoje, Luisão, fez muito pior.

(-) O exército de polícias Quando cheguei à Alameda do Dragão, eram ainda perto das 17h, impressionei-me com a quantidade de polícias que estavam perto do estádio. Como assisti a quase todos os FC Porto vs Benfica desde 1992, já tenho alguma rodagem nestes clássicos e nunca vi nada como hoje. Um helicóptero a acompanhar em permanência o autocarro do Benfica, centenas de polícias a sair de dezenas de carrinhas e autocarros do corpo de intervenção, quase todas as passagens barradas e um ambiente de imponência a parecer uma zona de guerra em rescaldo. Tanta fachada...e não conseguiram evitar que dois ou três retardados atirassem bolas de golfe ou pedras ou sei lá o que raio atiraram ao autocarro do Benfica e partissem alguns vidros. Ah, e quem paga isto tudo? Pois, os mesmos que se queixam da crise. Carrega, lusitano.





Cheguei a casa rouco. Não me lembro de gritar muito durante o jogo, mas a minha garganta lembra-se. Este foi daqueles jogos que vai ficar na memória de tanta gente durante muito tempo. Ganhámos 5-0 ao Benfica. No Dragão. Com 50 mil almas a saltar, a exultar, a vibrar com um FC Porto demolidor, com jogadores cheios de confiança, seguros do que faziam e com uma garra, sentido de sacrifício e vontade de vencer como raramente se vê. Hoje, com a força toda que consegui reunir, gritei. Não me lembro. Só me recordo dos golos, da festa e da alegria de vencer um grande jogo a uma grande equipa que hoje não o foi. Por nossa culpa.

21 comments:

Nuno Neves disse...

comentário irrepreensível. Sem espinhas. Como o jogo. E foi tão bom ver ao vivo :)

André Oliveira disse...

E eu, estou com uma azia do c4ralho por não ter ido ao Dragão!

http://misticadodragao.blogspot.com/2010/11/o-ceu-e-o-limite.html

penta1975 disse...

saudações PENTAcampeãs!

daquelas de mão cheia! ;)

Tomo I

Orgulhoazulebranco disse...

Estou aqui a esta hora pq tenho medo que,mais logo,ao acordar,isto não tenha passado de um sonho...

não,disparate,qual quê,estou aqui pq não tenho sono mesmo.

Ca puto de jogo...ahahahah é daqueles que uma pessoa idealiza sempre,mas apenas por puro prazer mental.Pois que ontem aos 3-0 percebi que estava a nascer algo épico!

Meus lindos meninos =))


Ps:LOOOL Palito,fantástico na foto xD

Orgulhoazulebranco disse...

Ps2: mais valia não terem vindo,assim só perdiam por 3-0 :))))

Armando Pinto disse...

Esta foi mesmo uma alegria como estava a precisar...
Grande vitória. Basta dizer isto, os números dizem tudo.
Lamento a péssima reportagem da TVI que, no programa desportivo dos domingos à noite, só passou quase as imagens dos golos e mais nada do jogo, gastando todo o tempo dedicado ao mesmo jogo com os comentadores a falarem, a carpir mágoas, sem fazerem qualquer tipo de reportagem do antes e depois, como é costume quando são os clubes de Lisboa a vencer... Uma tristeza, como foi triste a protecção aos mouros, inclusive com um eli a projectar foco luminoso na caminhada da claque benfiquista até ao estádio, todo aquele aparato de protecção ao autocarro vermelho como se fossem para uma guerra como a do Iraque, enfim...
Levaram, porém, a resposta dentro do campo!
Um abraço
http://longara.blogspot.com/

José Luís disse...

Ora viva, caro colega! Antes de mais, venho por este meio pedir desculpa pelo facto de andar ausente dos comentários já há bastante tempo. Tenho seguido atentamente o blog, mas infelizmente tenho tido pouco tempo para dedicar à escrita.

Em frente, marche, devo dizer que para mim, o minuto do jogo foi o minuto 30. Falcao tinha acabado de dar mais uma bicada na águias, e pouco depois vê-se Jesus com uma expressão que podemos interpretar como:
"Pai... Afasta de mim este cálice..."
Isto, claro, para quem viu o jogo na Sportv.

Ficou-se agora a perceber o medo que a SAD encarnada tinha em vir ao jogos. Salientar aqui o SADismo dos ditos cujos para com os seus adeptos: não queriam que fossem a Portimão, onde o Benfica com mais fora de jogo ou menos fora de jogo lá ganhou. Já comunicaram que o apelo é para manter nos próximos jogos fora, onde estou certo irão conseguir mais algumas brilhantes vitórias. Contudo, quiseram que 2500-600 adeptos fossem ao Dragão presenciar tal humilhação.

Quanto ao jogo e ao que o rodeou, mais uma vez as tuas competências como cronista conseguiram ser adequadamente abrangentes e tocaram todos os aspectos essenciais, e em campo acho que ambas as equipas foram a face visível tanto do discurso como da estratégia dos treinadores antes do jogo. AVB com um discurso prudente mas confiante, e mantendo a identidade da equipa (nem outra coisa seria de esperar), respeitador do adversário, e JJ com um discurso menos confiante do que o costume, e, apesar de respeitador do adversário, demonstrou essencialmente... medo. Depois, foi uma questão de atitude, e sabemos que nestes jogos é isso que faz a diferença. Isso e a capacidade de transcendência. Ora aí começamos a entrar no domínio dos super-heróis, e aí destacou-se o Hulk, em contraponto ao Flash (teve piada, esta da Bola, pena que não lhes tenha correspondido às intenções). O Flash foi mesmo isso... teve uns flashes, mas foi incapaz de contrariar o maior poderio dos outros. Entretanto, sugiro a comparação com mais uns quantos Super-Heróis:
. Capitão América: Belluschi, que parecia um menino franzinos, sem capacidade de choque no ano passado, mas agora tem vindo a demonstrar os seus super-poderes;
. Homem-Aranha: Moutinho, sempre capaz de criar mais uma teia no meio-campo com as suas triangulações e a envolver os adversários na mesma. Trouxe a régua e o esquadro à geometria que o AVB concebeu;
. Homem Invisível: Aimar. Óbvio (atenção que estou a falar só destes jogos, porque el Mago até faz umas coisas engraçadas).

Por fim, e porque o post já vai longo, aproveito só para te alertar que, pelo que se viu hoje, em breve és bem capaz de ter de fazer uma ode a mais um herói improvável: Guarin. Não, não vai tirar o lugar ao Fernando, mas é de uma utilidade extrema, podendo ser utilizado em várias posições e em vários sistemas. Hoje esteve impecável, e sei rotulei o Pablito de homem invisível, grande parte da responsabilidade cabe ao Freddy.

Nota final para os energúmenos "golfistas", em que há sempre uma meia dúzia capazes de deturpar o bom ambiente proporcionado pelos restantes 50.000. E também para o aparato de guerra civil. Terá sido um simulacro para a cimeira da NATO?

Um abraço,

ZL

Fleming disse...

Adjectivo para o jogo de hoje: LENDÁRIO

Vídeo do dia: http://www.youtube.com/watch?v=rebdOvhyDII&feature=player_embedded

Luis disse...

Abraço e chega.

João disse...

A unica coisa que me saiu no fim do jogo foi começar a cantar o venham mais cinco do Zeca Afonso para os lampiões presentes! :)

Só metia mais um Baroni: aquela cena das bolas de golfe são completamente desnecessárias...

High Five!!!!

Portuense Verdadeiro disse...

Depois de um fim de semana pessoalmente desastroso, a alegria desta vitória foi o bálsamo que necessitava pra tentar enfrentar esta semana sem complexos de inferioridade...Obrigado grande POOOORTOOOOOOOO !

abraço

Revolta FCP disse...

Ora até eu, adepto portista convicto de uma vitória sobre os vermelhos da capital não estava á espera de uma coisa destas.

Se há alguma coisa melhor do que vencer o Benfas, é sem dúvida humilhar o Benfas. E foi isso que aconteceu ontem no estádio do Dragão. O FC Porto venceu e convenceu perante uma equipa que deu menos trabalho que um adversário da Liga Europa.

Ontem o Benfas uma derrota histórica aos pés de um Dragão que diziam comandado por um puto e ajudado pelos árbitros… a única coisa que tenho a dizer é que se fez justiça.

Bom jogo, sem falhas nem atrofios da defesa azul e branca, um meio-campo certinho e demolidor e uma linha avançada que deixa com inveja qualquer clube europeu (não digo que somos os melhores, mas ontem demonstrámos que temos jogadores com classe para qualquer clube).

O que fica na memória (para além de 5 secos) é o extraordinário golo de Falcão, o jogão de Hulk e Beluschi, o senhor Moutinho e os primeiros toques na bola do menino James (e que belos toques).

Nota especial para a Galinha… é daquelas cenas que vamos querer ver outra e outra vez.

Leia as notas e crónica do jogo em

http://revoltazulebranca.blogspot.com/2010/11/analise-fc-porto-5-0-sl-benfica-liga.html

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem fizemos um jogo fantástico, épico, pleno de garra e ambição só ao alcance dos grandes campeões.

Foi um grito de revolta de uma equipa, que na época passada perdeu nos túneis o que deveria ter vencido no campo.

Jorge Jesus o auto denominado "mestre da táctica", teve muito medo do FC Porto, foi cagão, e armou uma táctica para tentar parar Hulk. Nem as equipas mais fracas que já passaram pelo Dragão caíram nesse erro ... pois não se consegue parar o que é imparável!

Os nossos jogadores levam todos nota máxima.
Todavia saliento Sapunaru que secou por completo o melhor jogador do Benfica, Coentrão.

Hulk e Falcao evidenciaram-se pelos golos, mas esta foi uma vitória de um colectivo fantástico.

Esta vitória épica ficará para sempre gravada nas páginas da nossa história.

ARREPIANTE a coreografia nas bancadas, e o ambiente do jogo ... lindo!

De morrer a rir o episódio da galinha :)
Abraço

Paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com/

Dragaopentacampeao disse...

Finalmente o FC Porto encontrou um treinador ambicioso e ávido, que não se contenta com o 1-0 da ordem, tem vontade e não tem medo de golear sem dó nem piedade. Que diferença...

Foi um jogo quase perfeito em que a raça e o espírito ganhador, galvanizaram os entusiastas adeptos portistas que também deram um espectáculo de cor e imaginação. Lindo!

Esta equipa demonstrou inequivocamente a grande diferença entre a qualidade do seu futebol sério, honesto, muito técnico e competente face ao do campeão dos túneis, enfatizado pela CS alienada e protegido despudoradamente pelo colinho dos árbitros e dos orgãos da Liga (foi assim que conseguiram todos os últimos títulos).

Termino com uma palavra de revolta, pela actuação do MAI. Vergonha e estupidez é o que me ocorre para classificar o aparato policial em redor deste encontro. Esta é no fundo a imagem da desorientação de um governo incompetente, liderado por proxenetas e vigaristas da pior espécie, que se governam à custa de um povo demasiado pacífico.

Um abraço

dragao vila pouca disse...

Uma noite inesquecível, mas que ninguém se atreva a dizer irrepetível.

Um Porto Vintage, de qualidade superior, proporcionou uma noite mágica, da mais bela Ópera. Um maestro precocemente genial, dirigiu vários tenores extraordinários e juntos formaram um conjunto brilhante, que nos deixou a rebentar de orgulho Dragão.

Felizmente, sou um dos que pode dizer: estive lá!

Cumprimentos

Vila disse...

É com jogos assim que tenho orgulho de ser do FCP. O jogo foi perfeito. Tive o cuidado de ver a conferência de imprensa do AVB e considero-o já uma referência do nosso futebol. O teu Baia para ele encaixa muito bem. O campeonato dificilmente nos escapa e a Liga Europa podia muito bem ser o complemento para uma grande época. Portistas, estamos de parabens! Esta vitória foi à PORTO! Não se esqueçam que fomos ganhar à Luz em hoquei e no andebol estivemos quase.

P. Ungaro disse...

Inesquecivel ... é a unica palavra que posso utilizar para exprimir o que me vai na alma.
Depois dos 5 que fomos lá espetar no tempo do Oliveira estes 5 vão ficar nos anais da historia.

Um abraço

http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com/

Jorge disse...

@All: é bom ver os adeptos tão unidos à equipa...é preciso é manter este espírito quando as coisas correrem mal, não se esqueçam!

@Zé Luís: welcome back, rapaz! ouvi dizer que te estás a converter à nossa fé...;)

mario disse...

Vivas ! Como sempre "limpinhos" os comentários...
Junto-me a ti meu caro Jorge no mea culpa quanto ao valor do Sapunaru, mas que bela época está aquele (suposto)arruaceiro a fazer.
Ah, e agora percebo o porquê de ter sido o "escolhido", a par do Incrível Hulk, na época passada para ir de férias mais cedo... Alguém do outro lado já tinha vislumbrado talento ao rapaz...
Abraços

João Castro disse...

Mais uma vez análise correcta caro Jorge, acima de tudo valorizar o fantástico espírito do todo que foi aquele grupo que Domingo se apresentou na máxima força, com o objectivo não de vencer mas sim esmagar até ao último caco...
Mais uma prova de força do FC Porto, eu sei que não se ganham títulos á 10ª Jornada, ainda faltam muitos jogos, blá, blá, blá, mas quem viu o que se passou no Dragão poucas dúvidas deve ter em relação ao desfecho da época.
Só uma nota para a galinha, ideia original e bem metida, assim sim, vale bem mais que insultos e pedradas que são dispensáveis.
Para finalizar os sentimentos profundos a um Clube que no ano passado ia ser candidato á Champions deste ano, e volvidos 3 meses já estão a fazer contas quanto custa dar um chute no traseiro do seu mister...
É a vida.

Cumprimentos e saudações a todos os fãs do Porta19

João Castro
http://somosporto.forumeiro.com/

joshua disse...

Não vi o jogo. Mas era um homem feliz pelo que ouvia da rádio RR.

© 2008 Por *Templates para Você*