Os (vis) cronistas da nossa praça: Domingos Amaral

Domingos Amaral é um cronista com créditos na nossa praça. Não sei bem em que ditosa praça será, mas aponto para aquela que fica perto do Sr. do Padrão, ao fundo da rua que contém a maior percentagem de senhoras da noite na cidade do Porto. Por vezes, enquanto folheio virtualmente as páginas das nossas garbosas e delicadas publicações desportivas diárias, passando pelo Record acabo quase sempre por dar de caras com textos deste fulano, bem como a pueril verborreia da Marta Rebelo, que como sabem tem um lugar especial no meu coração, ou até as tiradas quase perfeitas de Miguel Góis, um dos subalternizados membros d'os Gatos.

A última fornada de estupidez dourada a vigilantismo surge na forma deste artigo. Ninguém pode condenar o filho do pai gordo na crítica veemente dos retardados que atiraram bolas de golfe a quem quer que seja, ao Roberto, aos adeptos contrários, à polícia, à própria galinha. Fá-lo muito bem e tem toda a razão. Mas causa-me sempre alguma perplexidade quando as críticas são provenientes de um rapaz que, albergado na lamúria da sua própria pseudo-inocência, se limita a vomitar ódio e a alfinetar...perdão, a fueirar com cada palavra o inimigo fidagal que decidiu escolher. A somar a isso temos o desprezo no trato com termos como "Estádio do Freixo", as insinuações quanto à seriedade (ou não) do "órgão manso, cobarde, e nas mãos do FC Porto" ou a simples arrogância do "From:" e "To:".

É este tipo de parvoíce deliberada, de auto-proclamados detentores da verdade e infelizmente formadores de opinião alheia, que temos de suportar, contrariar e combater. Em termos aceitáveis, que se fôr para partir para a violência acabamos por cair no jogo deles.

11 comments:

penta1975 disse...

ainda bem que não leio pasquins ;)

saudações PENTAcampeãs!

Tomo I

Foot-Blog disse...

Ele há cada imbecil! Normalmente este tipo de crónicas só surge quando não existe nada de desportivamente relevante para dizer. Independentemente do acto ser reprovável (o atirar das bolas de golfe), não há razão para uma crónica que nada diz. Curioso será ver que reacção teve aquando do episódio "do diabo da luz"... quantos jogos de castigo teve o Benifica ?

Abraço
FOOT-BLOG CLUB DO PORTO

André Oliveira disse...

Com a maior das sinceridades, tu é que devias ter uma crónica semanal num qualquer jornal desportivo, ó Jorge!

Abraço

anti-chaparros disse...

dor de corno . A alcunha encornados assenta que nem uma luva.
5 a 0 deve doer como o caralho!

Miguel disse...

Esse senhor é um caso sério... de estupidez humana

Anónimo disse...

Pois bem, eu tenho dois sonhos. Encontrar este badalhoco e o porco do dr. Ricardo Costa numa qualquer rua da Invicta. E garanto que vou descer ao nível deles. Aliás, serei do mais reles possível.

Do Tribunal.

José Luís disse...

Como diz o ditado...

"Quem tem telhados de vidro... não atira bolas de golfe"

Que energúmenos (como diz o remetente do artigo) ou filhos da puta (com as letras todas, como se diz cá no burgo) existem entre os adeptos do FCP, parece consensual que efectivamente há alguns.

Mas o lamentável é que certos opinion-makers, que deveriam ter mais 2 palminhos de testa, quanto mais não fosse para albergar mais uns GB de memória, venham a público apontar o dedo só numa direcção, quando com um pequeno esforço de memória poderiam apontar também outros exsmplos. Para não ir mais longe, bastaria talvez recordar que, apenas há duas épocas atrás, o 5LB viu-lhe ser retirado um título de campeão nacional (na altura o que se pode arranjar foi o de juniores) por causa de uma "Intifada" promovida pelos seus adeptos na Academia de Alcochete.

Por isso, recomenda-se ao remetente um pouco de sobriedade e equilíbrio nos comentários. Mas constata-se que, infelizmente, não é o único...

Luis disse...

Jorge,
Conhecendo o Porta 19 e o fair play do autor, o que muito me apraz, era deixar esses cabrão do amaral mais novo,comigo na descida do freixo.
Que eu conheço bem, e não sou nenhum rambo,mas esse merda ia dar de comer ás taínhas.
Abraço

Luis Pinho disse...

Sinceramente,

acho que os animais que atiram coisas para o campo (sejam bolas de golf, telemóveis, cabeças de leitão, isqueiros, galinhas, etc, etc) deveriam conhecer o sabor do bastão policial na moina.

Continuo a acreditar que o sistema de vigilância dos estádios de futebol deveriam servir para alguma coisa, além de serem aparelhos caros.

Mas o nojento, é virem estes palerma que têm direito de antena (mesmo que seja num papel higiénico que eu não colocaria para a minha cadela fazer as suas necessidades ou para forrar o interior de uma gaiola) falar como se isto fosse a primeira vez que se tivesse passado, principalmente depois do homicídio no estádio nacional (cujo atirador continua em liberdade), ou o orgulho benfiquista que entrou pelo campo dentro para afagar o pescoço do fiscal de linha (acto tb que passou ao lado da justiça), ou a invasão de campo à pedrada (já disseram que perderam o campeonato por causa disto, mas acho que não chegou a acontecer), ou o inocente vermelhusco que levou o nosso jogador de hóquei ao estado de coma, ou os outros "não compreendidos pela nossa sociedade" que andaram a fazer uma fogueira do autocarro da equipa de hóquei do Porto...

Sejamos sérios por 10 minutos e vamos fingir que o jornalismo português é blindado de bestas como estas, e que a justiça em Portugal serve para alguma coisa além de criar uma classe de juízes que se julgam encontrar acima de todos os outros. Os palermas que arremessaram as bolas de golf deveriam ser acusados de agressão ou tentativa do mesmo, assim como todos os casos acima referidos.

Portuense Verdadeiro disse...

Jorge

Esta palhaçada das bolas de golfe devia de facto ter mais consequências...Da mesma maneira que defendi a interdição da galinheiro da luz aquando da agressão do diabo de laborim ao fiscal de linha, julgo que as bolas de golfe mereciam mais punição que os ridículos 2500€...aliás se esta atitude lamentável dos adeptos tivesse sucedido num jogo europeu é certinho que iriamos disputar alguns jogos à porta fechada...Infelizmente temo pela sorte do helton ou de outro jogador nosso no jogo da 2ª volta...E depois do que se passou no sábado em Guimarães, está na altura de serem tomadas decisões sérias que sirvam de exemplo pois isto ainda não é o faroeste...Está mais do que na altura de trazer seriedade ao nosso futebol!

Onde as bolas de golfe eram bem empregues era nestes cronistas de meia tigela que se armam em espertinhos e têm orgasmos quando decidem inventar novos nomes para o nosso estádio...Ia rir-me muito se esse anormal que escreveu a crónica, se despistasse na descida do freixo...Não queria que ficasse com nenhuma sequela grave, mas já me contentava em ver o carro dele desfeito a caminho da sucata...

abraço

José Correia disse...

"Domingos Freitas do Amaral é um benfiquista da "ala dura", fundamentalista e ainda recentemente escreveu um artigo no Diário Económico onde essa sua faceta é evidente."

Isto é parte do que eu escrevi em Julho de 2008, quando o Gilberto Madail contratou o pai dele para dar um parecer.
http://reflexaoportista.blogspot.com/2008/07/iseno-e-equidistncia.html

Mais do que nojo, este tipo de seres abjectos dão-me pena.

© 2008 Por *Templates para Você*