Mamers? Gol? Pearl?

«A Futebol Clube do Porto - Futebol, SAD, nos termos do artigo 248º nº1 do Código dos Valores Mobiliários, vem informar o mercado que alienou, em regime de associação económica, as seguintes partes dos direitos económicos de três atletas contratados no início da época:

- 37,5% dos direitos desportivos do jogador João Moutinho por 4.125.000€ à Mamers B.V.;
- 35% dos direitos desportivos do jogador James Rodriguez por 2.550.000€ à Gol Football Luxembourg;
- 25% dos direitos desportivos do jogador Walter por 2.125.000€ à Pearl Design Holding Ltd;»

O que me incomoda mais nisto é que tentei googlar "Mamers B.V.", "Gol Football Luxembourg" e "Pearl Design Holding Ltd"...e tive tanta sorte como um fumadora em casa do Macário Correia.

Não gosto destes negócios. Garante-se um encaixe seguro e em vez de uma eventual venda que pode não vir a acontecer, entra logo dinheiro fresco. Mas não se sabe por onde andou.

13 comments:

ruben disse...

pelo meu bolso não andou de certeza...infelizmente...

Luis Pinho disse...

Fizeste-me lembrar uma criança que descobriu que o Pai Natal não existe...

Tiveram que ir lavar umas peças de roupa, à falta de Omo e Skip usaram, o Gol e o Mamers, assim, quando forem buscar a roupa, está lavadinha...

And that's how we do our laundry boys and girls ;)

Jorge disse...

e cá temos, meus amigos, Luís Pinho, a revelar ao mundo as verdades que todos conhecemos. estupor, e agora o que faço com a fada dos dentes que tenho presa no sótão? :P

Ricardo disse...

boas, por acaso á procura dessas mesmas companhias dei com o seu blog, aconteceu exactamente o mesmo com o Ramires antes de ir para o Chelsea. A minha teoria sobre este assunto é apenas uma conjugação de hipoteses, ora vejamos, sabe-s que em Portugal existe pouca clareza nas finanças dos clubes, estas vendas na minha optica são apenas formas de se reaver dinheiros que foram para "lavar", infelizmente não existem referencias sobre estas empresas. Em suma, dinheiros sujos vão para offshores rentabilizar e quando é necessário apresentar contas fazem-se estes negócios, ou seja, vai-s reaver o dinheiro, digo isto pk o FCP é o clube em Portugal e provavelmente no mundo que melhor sabe rentabilizar os seus activos, não se preocupem os portistas pk onde anda o senhor Pinto da Costa as coisas não se fazem á toa :), saudações de um adepto do Guimarães!

Jorge disse...

@Ricardo: pois infelizmente todos sabemos que estas empresas acabam por ser fachadas bem montadas. o guito acaba por entrar mas preferiria negócios limpos sem serem "limpos" :)

bem-vindo ao blog, espero que volte :)

Ricardo disse...

é verdade sim senhor, infelizmente é a cultura que temos, mas se calhar sem isto nenhum clube em Portugal consegue sobreviver, mas neste momento pouco ou nada existe para fazer. Só um á parte, dei uma vista de olhos pelo blog e fiquei surpreendido pk o normal nestes casos é encontrar fanatismos escancarados em páginas de internet, cada um tem a sua opinião, mas neste caso felicito já pela forma como opina sobre os assuntos baseando-s em factos, é claro que cada um tende a puxar a sardinha á sua brasa mas quem lê consegue entender perfeitamente as opinioes sem fanatismos, fazem falta mais blogs como este, parabéns e concerteza que volto, saudações

Paulo Pereira disse...

Sem grandes lirismos, a mim não me incomoda por aí além. A sério. O futebol já perdeu, à muito tempo, aquela aura de desporto cativante. Tornou-se numa máquina trituradora, um mero negócio onde as regras são claras: ter dinheiro, gerar riqueza, como forma de ir mantendo o barco à tona. O Porto, quiçá infelizmente, pertence geograficamente a este cantinho à beira-mar plantado, com tudo o que isso tem de mau. Mercado secundário, poucas oportunidades de capitalizar o papel de verdadeiro embaixador do futebol português. A única forma, para além da venda cíclica dos melhores jogadores, de se manter um plantel competitivo talvez seja mesmo esta: vender a alma ao diabo.

dragao vila pouca disse...

Estou admirado, o F.C.Porto, em tempos de crise e sem C.League, teve de encontar parceiros para fazer negócios. Encontrou-os, são esses, a CMVM, pelos vistos, não está preocupada com quem são essas empresas, mas tu estás.

Podias sempre emprestar o guito e assim, o clube não precisava de encontar parceiros para ter hipóteses de fazer estes negócios... Ficavas tu com as percentagens nos passes e já se sabia quem és.

Queres saber por onde andou o dinheiro?, vai à Assembleia Geral da Sad e pergunta.

Sempre a desconfiarem de tudo...depois queixam-se dos Delgados, dos Guerras e afins!

Jorge disse...

@VilaPouca: não estou preocupado, preferia é que estes negócios fossem feitos com outro tipo de empresas, que não me soassem a empresas fictícias. como sabes e já falamos sobre isso, tenho confiança na SAD, mas fico sempre a pensar se haveria outra hipotese para a venda, até para melhorar a credibilidade do futebol em geral, nao achas?

dragao vila pouca disse...

Não acho, não, se a CMVM, que é a entidade que tem de zelar pela transparência e legalidade desses negócios, não encontra nada de mal, porque havemos de estar sempre a desconfiar?

Se nós, que gostamos de futebol e no caso do F.C.Porto, mesmo perante um negócio perfeitamente legal, desconfiamos, achamos que não devia ser assim, estamos sempre a desconfiar, então nunca mais o futebol é credível...?

HOOLIGAN disse...

pois, mas o problema é que em tempo de vacas magras (leia-se sem CHAMPS..)...
a jogada é boa. comprámos sem ter dinheiro. aposta-se na valorização e nas parcerias.

condor disse...

He pá,se vocês pudessem ver a cara de preocupado que eu ostento neste momento ficavam deveras alarmados!

Jorge disse...

sim, os negócios são legais, não tenho dúvida. eu não desconfio da legalidade do negócio, mais uma vez afirmo isso. a única coisa que manifesto é o desejo que os negócios fossem feitos com empresas diferentes, com nome no mercado. é uma opinião, só isso :)

© 2008 Por *Templates para Você*